Após a tentativa frustrada do presidente Jair Bolsonaro de diminuir o preço do arroz pedindo patriotismo aos donos de supermercado, o governo federal tenta agora uma cartada que pode resolver dois problemas de uma vez. O governo recomendou que o cidadão substitua o arroz por cloroquina. “Temos estoques intermináveis de cloroquina, se não tem arroz que comam cloroquina”, declarou uma fonte ligada ao Planalto.

Questionado sobre a eficácia da cloroquina como fonte de carboidrato, o governo respondeu: “não tem comprovação que funciona como substituto do arroz, mas também não tem comprovação que não funciona”.