O prefeito Marcelo Crivella foi alvo hoje de uma mega operação da Polícia Civil. Pelo menos 22 mandados de busca e apreensão foram cumpridos e o celular do prefeito foi levado.

A PC disse que pegou emprestado o bordão de Crivella e só queria “cuidar das pessoas” que são suspeitas de desvio de verbas.

Crivella disse que não levou propina. “O nome é dízimo”, disse.

“Lugar de bispo é na igreja ou no xadrez”, disse um cientista político.