O presidente Jair Bolsonaro disse ontem que, após se recuperar da Covid-19, ele ficou com “mofo” no pulmão.

Segundo especialistas, o mofo não tem nada a ver com o coronavírus. “Já estava na cabeça dele desde a adolescência. Talvez ele tenha nascido com a cabeça mofada”, disse um neurologista.

O problema é a falta de uso acrescida de crenças do século XIX, diz o especialista. Segundo ele, o cérebro de Bolsonaro está em quarentena há mais de 60 anos.

Outro fenômeno que se repete no corpo de Bolsonaro são fezes saírem de seu sistema digestivo e serem expelidas por sua boca.