O currículo do possível novo ministro da educação, Carlos Decotelli, vem encurtando mais que o PIB do Brasil em 2020.

Em vez de defender sua tese de doutorado, ele a ofendeu.

Decotelli diz que apesar das polêmicas, em tese, ainda é ministro. O problema é que a tese é dele.

Após perder doutorado, pós doutorado e ter o mestrado questionado em poucos dias, espera-se que ele tenha só o ensino médio na quinta-feira. Na dúvida, ele já se inscreveu no Enem, embora não tenha decidido ainda se vai ou não haver o teste.

Damares, Ricardo Salles, Velez e Weintraub mentiram em seus currículos, mas adivinhe a cor de quem Bolsonaro quase demitiu – ou ainda pode demitir.