O empresário bolsonarista Carlos Wizard, fundador do curso de inglês Wizard e sem qualquer capacitação para opinar sobre uma unha encravada, foi nomeado secretário no ministério da Saúde. Ele, aliás, não é dono da franquia Wizard desde 2014.

O objetivo é dar ao pobre brasileiro conhecimentos da língua inglesa para poder explicar sua atual situação. “I am fucked”, será o nome do curso. Uma das frases ensinadas será “the corpse is on the table” (o cadáver está sobre a mesa).

Wizard é a favor do uso da cloroquina, banida em vários países por sua falta de eficácia no combate aos sintomas da Covid e pelos efeitos colaterais perigosos.

“A primeira lição é o tradicional verbo ‘to be’. Na primeira pessoa do presente do singular, a conjugação é to bem fodido”, disse.