Se o vídeo da reunião ministerial mostrasse uma equipe altamente focada em combater a epidemia e na união do país, Bolsonaro hoje estaria sem qualquer base de apoio. A análise é do cientista político Márcio Reis.

Para ele, Bolsonaro teria sérios problemas para explicar a seus eleitores que eles acabaram votando em alguém que trabalha pelo Brasil.

A comemoração nas redes bolsonaristas mostra que o presidente acertou em cheio no tom de suas falas. “Semana que vem ele vai aparecer soltando perdigotos em todo mundo, passando a mão no nariz e provocando aglomerações. Não, pera”.