O esperado vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril foi finalmente divulgado. O conteúdo chocante das falas, palavrões, bravatas, ameaças, do desfile orgulho de burrice e truculência chocou a todos.

A oposição, na certeza de que Rodrigo Maia soltará mais uma de suas perigosas notas de repúdio, bolou a estratégia de enfiar um pedido de impeachment no meio e ver se ele assina.

Recentemente, Maia teve que elevar o teto de sua casa devido ao número de pedidos de impeachment sobre os quais está sentado.

Isso porque o vídeo é tudo, menos a grande prova que se esperava que fosse para sustentar as acusações de Sérgio Moro. O vídeo foi uma segunda facada: era para matar mas apenas ajudou Bolsonaro.

Muitos opositores já pedem que Celso de Mello volte com o sigilo do vídeo.