Após decretar que salões de beleza, barbearias e academias são atividades essenciais, Bolsonaro segue batalhando pela reabertura de negócios mesmo que isso ponha em risco a saúde da população. Fontes ligadas ao Planalto dizem que as próximas atividades a serem consideradas essenciais são: agiotagem, cobrança por segurança, gato de TV a cabo e internet e extermínios em geral. A prática de rachadinha e de interferência em investigações policiais também estão sendo analisadas. Nossa reportagem tentou falar com o Ministro da Saúde, mas nosso reporter-médium não conseguiu estabelecer contato e Teich não se manifestou.