Bolsonaro fez hoje de tarde em resposta às acusações de Sérgio Moro um discurso muito duro. Duro de assistir.

Um dos pontos abordados pelo ex-presidente em exercício é que ele é o “chefe supremo” da Polícia Federal e que não precisa pedir autorização para ninguém para fazer o que quiser.

“Imagina se eu vou pedir autorização para cometer um crime de responsabilidade? No dia em que eu precisar conversar com fulano ou beltrano antes de violar uma lei, eu não sou mais presidente”, afirmou.