O ministro do Preconceito Estrutural e Ódio ao Pobre, Paulo Guedes, lançou ontem seu plano turístico voltado para as classes D e E chamada Humilhagens Aéreas. A pessoa pobre que votou em Bolsonaro pode acumular as declarações humilhantes feitas pela equipe de Bolsonaro e no final trocar por uma viagem para a miséria física e moral.

Guedes disse a seus apoiadores que ganham um salário mínimo que poderão um dia entrar na classe média mas só pela porta de serviço, servir um cafezinho e depois voltar para a vida quase miserável num ônibus de linha superlotado.