Em uma intervenção ao vivo no Bom Dia São Paulo de hoje, o apresentador Rodrigo Bocardi supôs que um jovem negro com o uniforme de um clube de elite era um “catador de bolinhas” da quadra de tênis. O rapaz, chamado Leonel Diaz, joga polo aquático profissionalmente pelo clube Pinheiros.

Bocardi não entendeu o que há de errado no fato de sua primeira reação ter sido a de achar que o jovem de pele escura é de uma classe social inferior – um servente no clube em que pratica um esporte altamente elitizado.

Se você suspeita que tenha encubado em si o vírus do racismo estrutural da sociedade brasileira, faça alguns exames – o primeiro, de consciência. Se você é branco, como foi o ambiente em que você foi criado? Quantos pensadores, escritores, jornalistas, críticos sociais negros você lê, assiste e ouve com frequência? Não deixe o vírus encubado se manifestar da pior maneira possível. Converse com um amigo negro sobre a experiência dele no dia a dia e tente comparar com a sua. Já se não tiver um amigo negro, num país em que eles são 54% da população, com quem conversar sobre isso… As notícias não são boas.