O secretário especial de Cultura, Roberto Alvim, passou dos limites, na avaliação do presidente Jair Bolsonaro. Alvim apareceu num vídeo com citações claras ao ministro da propaganda nazista, Joseph Goebbels.

O vídeo pegou mal no Planalto pois o governo considera Goebbels moderado e de esquerda.

O líder nazista afirmou: “A arte alemã da próxima década será heroica, será ferreamente romântica, será objetiva e livre de sentimentalismo, será nacional com grande páthos e igualmente imperativa e vinculante, ou então não será nada”

No vídeo divulgado pela Secretaria Especial de Cultura, Alvim disse: “A arte brasileira da próxima década será heroica e será nacional. Será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional e será igualmente imperativa, posto que profundamente vinculada às aspirações urgentes de nosso povo, ou então não será nada”.

As declarações de Alvim aconteceram logo após denúncias contra a Secom. É possível que o secretário esteja imitando mesmo David Copperfield, fazendo ilusionismo.