O ditador genocida da Coreia do Norte Kim Jong-un não fez amigos só na Casa Branca: na Câmara Municipal do Rio de Janeiro o deputado Leonel Brizola Neto o homenageou com uma Moção de Honra no último mês.

Ao saber que um membro de um partido da oposição foi tão longe para causar, Bolsonaro ficou tão feliz que pensou em soltar mísseis nucleares para comemorar. Agora, ele quer colocar Brizola Neto no seu elenco de malucos, que já conta com Weintraub, Damares, Ricardo Salles, os diretores da Funarte e da Fundação Palmares e todo mundo com sobrenome Bolsonaro.

“Quem sabe uma vez com uma pastinha aí ele não me ajuda a falar com o Kim para ele limpar a minha barra lá com o Trump”, disse Jair.