A briga entre PSL e o clã Bolsonaro não para de esquentar. Depois que a PF fez busca e apreensão na casa do presidente do PSL Luciano Bivar, foi a vez do contra-ataque. Bivar barrou a nomeação de Eduardo Bolsonaro à lider do PSL na Câmara e ainda pode ter vazado o áudio em que Bolsonaro articula o “golpe” do filho para cima do deputado Delegado Waldir, aliado de Bivar.

Waldir, por sua vez, foi gravado chamando Bolsonaro de vagabundo – o que fez com que os estudantes de Filosofia reclamassem da comparação – e dizendo que iria “implodir o presidente”.

Bivar, também em retaliação, destituiu Flávio e Eduardo do comando do partido em São Paulo e Rio de Janeiro. O próximo passo é expulsar toda a família Bolsonaro do PSL e lançar o programa “Presidência Sem Partido”.

“Temos que fazer política sem a ideologia da trairagem”, disse Bivar. “Chegou a hora de separar as metades da laranja”

A partir de hoje, a câmara servirá pipoca para deputados assistirem colegas do PSL brigando entre si.