O site Intercept, em parceria com o UOL, liberou hoje mais uma série de mensagens do grupo de procuradores da Força Tarefa da Lava Jato em Curitiba. Nas mensagens, os procuradores submetidos a Deltan Dallagnol fazem comentários chocantes sobre as mortes de parentes de Lula.

Deltan diz ter tido acesso ao prontuário de Marisa Letícia a partir de um contato, e que ela teria chegado “como um vegetal” ao hospital. Um procurador insinua que sua morte era “eliminação de testemunhas”. Quando o irmão de Lula morreu, alguém sugere que “o safado só queria viajar” e que alguém podia “levar o corpo para a pf”.

A lista é longa e estragou o café da manhã de muita gente: https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2019/08/27/lava-jato-morte-marisa-leticia-lula.htm

Depois que Bolsonaro se recusou a receber os 83 milhões de reais para ajudar a apagar o incêndio na Amazônia, a esperança é que a frieza no coração dos procuradores seja suficiente para reverter o aquecimento global, como disse um especialista consultado pelo Sensacionalista.

“Tamanho empenho em desumanizar um cidadão e sua família, não importa se cometeu ou não crimes, gera um inverno na alma das pessoas, escuridão e gelo, que pode durar por uma geração inteira e terminar como alguns países europeus no período entre 1930 e 1945”, disse ele.