Depois que Bolsonaro colocou sua metralhadora de declarações hediondas na velocidade 11, muitos setores da sociedade estão tendo dificuldades de trabalhar hoje.

Um deles que vive o drama é o dos humoristas. Sem conseguir dominar o sentimento visceral de mandar o presidente do Brasil para a p*** que o pariu ou para a casa do c******, ou tomar no c* muito bem tomado, os redatores do Sensacionalista não conseguem trabalhar – até que se inventem palavras para rebater o que Bolsonaro vem dizendo nos últimos dias.

A suspeita é que durante a cirurgia para tratar da facada que levou em atentado o intestino grosso de Bolsonaro tenha sido ligado à sua boca.

A Vigilância Sanitária já pensa em interditar a boca do presidente.