Após condenar uma das falas repugnantes do presidente pela primeira vez desde que se alinhou politicamente a Bolsonaro durante a campanha, João Doria rompeu a relação carinhosa que tinha com ele. Ontem, o governador de SP disse que a fala sobre o pai do presidente da OAB era “inaceitável”.

Hoje, Doria disse que “Nós nunca tivemos alinhamento com o governo Bolsonaro”.

Menos de um ano após a facada na barriga em praça pública, Bolsonaro leva outra, desta vez nas costas.

Os médicos dizem que vão fazer o que puder para tentar salvar o corpo de Bolsonaro, porque a alma já era. E o cérebro também.