O ministro da Justiça Sérgio Moro respondeu hoje ao Senado perguntas sobre os vazamentos de chats da Lava Jato. Ele afirmou que não se lembra do conteúdo das mensagens que trocou com Deltan Dallagnol. No dia de hoje, um funcionário do ministério e um jornalista afirmaram que um hacker se passou por Moro no aplicativo Telegram.

Moro disse ao Senado que o hacker vem se passando por ele há muito tempo, inclusive no momento em que ele concordou em ser um juiz imparcial que respeita a igualdade da lei.

Moro também afirmou que o hacker mexeu no corretor do seu celular e trocou a palavra cônjuge pelo famoso neologismo “conje”.

Moro afirmou que o showzinho de defesa de FHC nas mensagens também não foi feito por ele. “O hacker não trata o grão-mestre tucano por vossa alteza, tá errado”, disse com a voz fina.