O ex-presidente Michel Temer se entregou à Polícia Federal anteontem depois de ter sido preso e liberado há algumas semanas.

Segundo aliados, Temer estava se sentindo muito esquecido e queria ver se, preso, alguém tentaria entrevistá-lo.

Ele, que já havia recusado o direito ao banho de sol quando foi preso da última vez, reclamou do alho na comida e disse que é vítima de violações aos direitos humanos porque o cardápio não contém sangue de bode e a cela é pequena para o seu caixão pessoal.