O ministro Sérgio Moro sofreu ontem uma forte derrota no Congresso, que tirou de sua alçada o Coaf, conselho que denunciou os milhões de Queiroz, o faz-tudo de Bolsonaro, e os 48 depósitos de R$ 2 mil para Flávio Bolsonaro.

Após a decisão do Congresso, um caixa eletrônico da Alerj teria assinado delação premiada.

Moro ficou muito triste e foi chorar no ombro de sua conje. Depois de perder o Coaf, ele procurou no mesmo lugar onde perdeu a última coisa, mas não encontrou nem o Coaf nem sua dignidade.