O passaporte diplomático de Edir Macedo foi dado a ele pelo então presidente Lula em 2006. Em 2011 e 2016, segundo o jornal O Globo, o documento foi renovado.

Desde cedo, às redes sociais foram invadidas por protestos de pessoas que acharam que o passaporte foi concedido por Bolsonaro. A portaria de agora porém é apenas uma nova concessão do passaporte diplomático.

Logo depois da revelação vários petistas foram internados com a língua mordida e hemorragia no local.