Inconformado com alguma coisa andando para frente no país, o presidente Jair Bolsonaro resolveu acabar com o horário de verão. Com isso, nem mais os relógios serão adiantados.

O presidente chegou a pensar em atrasar os relógios para 1964, mas desistiu da ideia.

Procurado, o ministro Sérgio Moro disse que não vê problemas de o relógio não adiantar: “devagar se vai ao conje”, afirmou.