Artistas e trabalhadores da área cultural estão organizando um funeral para o recém finado Ministério da Cultura, extinto nas primeiras horas do governo Bolsonaro. Para organizar o sepultamento estão sendo captados os últimos reais disponíveis na Lei Rouanet.

“Talvez não seja o suficiente para cobrir os custos, mas estamos organizando uma venda de mamadeiras de piroca e alguns kit gay para juntar o que falta”, declarou o diretor de teatro Marlito Zorzalanna.

O funeral deve acontecer ainda essa semana no cemitério de Brasília, o Ministério da Cultura será enterrado no jazigo ao lado do politicamente correto.

A partir de R$ 5 mensais você pode ajudar o Sensacionalista a pagar as suas despesas e fazer muito mais. Saiba como participar do nosso grupo de reunião de pauta no Telegram e acessar notícias exclusivas. Clique aqui e assine