A equipe do presidente eleito já anunciou mais uma reforma. A partir de agora, as coletivas de Bolsonaro passam a se chamar seletivas.

A ideia surgiu ontem, depois que jornais e agências ficaram de fora do encontro com jornalistas. O presidente eleito disse que não partiu dele a ordem e aliados afirmaram que aconteceu por falta de espaço. Bolsonaro já recebeu comitivas maiores do que a quantidade de jornalistas que estiveram lá ontem.

A próxima medida do grupo deverá ser selecionar as perguntas e aceitar apenas as aprovadas.