A seleção brasileira enfrenta o México de olho em mais um adversário, em outubro. O país pode enfrentar um adversário que parte muito para o ataque e tem artilharia: Bolsonaro.

Bolsonaro se movimenta pela direita e entra duro na canela. Porém, é um jogador que não tem muito cérebro e pode levar dribles desconcertantes.

A grande vantagem de jogar contra Bolsonaro é que às vezes ele se distrai comendo o gramado.

Sugestão de Marcelo Adnet, texto Sensacionalista