Jair Bolsonaro comentou hoje o relatório da CIA divulgado ontem, relatando que o então presidente da República, general Ernesto Geisel, mandou matar opositores do regime militar durante seu governo. “Quem nunca deu um tapa no bumbum do filho e, depois, se arrependeu?”, disse o pré-candidato a Presidência.

Após a declaração polêmica, Bolsonaro continuou e minimizou o ataque com bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki: “Quem nunca jogou estalinho para assustar o colega e ,depois, se arrependeu? Acontece!”.

Bolsonaro também falou sobre as prisões na ditadura militar: “Quem nunca deixou o filho de castigo no quarto sem sobremesa e video game?”, disse.