De uma só tacada, a Polícia Federal levou para o xilindró os dois melhores e mais fiéis amigos de Michel Temer: José Yunes, amigo de faculdade e ex-assessor, e o Coronel Lima, o faz-tudo preferido do presidente. Yunes pegou um pacote de um milhão de reais com um doleiro a mando de Temer – mas se saiu com a desculpa de que não sabia o que havia lá dentro. Já coronel Lima é uma espécie de office boy de Temer, lida com empresários, recebe dinheiro e faz pagamentos. Com ele, a PF já achou recibos de propina. Ele também foi delatado pela JBS como laranja de Temer.

Com seus dois laranjas preferidos atrás das grades, Temer teve um café da manhã rápido e sem suco. Ele teria ligado pensado em mandar alguém comprar mais laranjas no Hortifruti, mas quem fazia isso era o coronel Lima.

A polícia federal já estacionou uma viatura na frente do Jaburu, à espera das 6h da manhã do dia 1 de janeiro de 2019, dia em que Temer perderá o foro especial.

Temer já pediu a compra de 200 ovos de chocolate para dar na Páscoa aos amigos, para que eles fiquem mastigando de boca fechada.