Ser negra pobre que denuncia poderosos é a profissão mais perigosa do Brasil, diz estudo

Um estudo divulgado hoje mostra que ser negro, pobre e querer ter voz é a maior causa de mortes no país, ultrapassando doenças cardíacas e o câncer. Atualmente, a chance de morte é de 80% no Rio de Janeiro ocupado pelo Exército com chances de chegar a 100% em breve.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, ser mulher, negra e levantar a voz contra poderosos no Brasil é a profissão mais letal do mundo, ultrapassando a de pescadores na Antártida e soldados na guerra do Afeganistão e Iraque.

Outra novidade no país: todo ativista negro e pobre que se eleger a qualquer cargo público poderá retirar atestado de óbito junto com o diploma.

M Z