Helton Yomura, ministro interino do Trabalho desde o impasse envolvendo a deputada Cristiane Brasil, é réu na Justiça do Rio por furto de energia. O caso aconteceu em 2014 na empresa em que Helton é sócio. Ele, que assumiu interinamente a pasta após a desistência da indicação de Cristiane Brasil, se defendeu dizendo que “pelo menos era apenas um ‘gato’, não quatro sem camisa num barco”, fazendo referência ao episódio em que a deputada gravou um vídeo para defender sua indicação.

Ele disse ainda que o “gato”, na verdade, era uma campanha para a SUÍPA, para incentivar as pessoas a não pagarem por gatos, mas adotar!

“Eu fiz a minha parte conscientizando as pessoas a não pagarem! Afinal, o amor é o mesmo, seja pago ou de graça” explicou.

A ligação clandestina na empresa em que Helton é sócio, no Rio de Janeiro, foi descoberta por funcionários da Light. Os técnicos constataram que os dois medidores de consumo tinham desaparecido e a energia consumida pela empresa não estava sendo registrada. Com a ideia genial de ter energia gratuita, Helton poderá ser realocado para o Ministério de Energia.

“Se fez isso com uma empresa, imagina o que poderia fazer por todo o país” disse Temer em um comunicado oficial.