Carioca se muda para agência dos Correios para ter encomendas entregues em seu endereço

A explosão da criminalidade nos últimos anos levou os Correios a suspender a entrega de produtos em quase metade do Rio de Janeiro. Dos 27.616 endereços da cidade, há algum tipo de restrição em 12.037 deles, o que equivale a 43,6% do total.

Carlos Eduardo Torres, de 32 anos, resolveu o problema da falta de entregas em seu endereço se mudando para a agência dos Correios do seu bairro.

“Só levei a roupa do corpo mesmo. Lá nos Correios eu fui abrindo umas encomendas e pegando o que eu precisava. Sempre torcia para chegar algum móvel”, contou.

Carlos diz que já comprou mais de 20 produtos pela internet nos últimos meses e nenhum foi entregue em casa. “A última vez que os Correios foram na minha casa eu não abri a porta porque não reconheci o uniforme do entregador e achei era vendedor ou testemunha de Jeová”, revelou.