Uma comissão especial da Câmara que aprovou, ontem, uma PEC para criminalizar o aborto legal no país. Dezoito deputados homens votaram para que seja incluída na Constituição uma emenda criminalizando o aborto também em casos de estupro, risco de vida para a mãe e anencefalia.

“O novo 7 x 1 já foi o 6 x 5 que livrou o Aécio no STF, mas agora o novo 7 x 1 é o 18 x 1 que criminaliza o aborto em caso de estupro”, disse uma especialista em feminismo e futebol. O projeto de emenda à Constituição agora vai a plenário e seu futuro será decidido pelos 513 deputados.

Um médico consultado diz que a comissão deveria ter sido abortada. “Enquanto não foi aprovada a PEC, o aborto de feto sem cérebro está permitido pela decisão de 2015 do STF. Então essa comissão de deputados descerebrados poderia e deveria ter sido abortada pela saúde da Constituição”.

M Zorzanelli