A Netflix anunciou na tarde de ontem que House of Cards terá seu fim na sexta temporada. O cancelamento pegou de surpresa os fãs da série, que acreditam que a recente polêmica envolvendo o ator Kevin Spacey, protagonista da série, acusado de abusar sexualmente do ator Anthony Rapp, em 1986, quando ele tinha apenas 14 anos, seja o verdadeiro motivo por trás do cancelamento.

Com o fim de House of Cards, a Netflix anunciou ainda que essa poderá ser também a última temporada do Brasil.

Claramente inspirada na produção da Netflix, Brasília poderá ficar sem material para seguir seu roteiro político e, para garantir a qualidade da produção, talvez o fim no ápice seja mesmo a melhor saída.

“Estamos tristes por ver o Brasil chegando a um fim sem necessariamente um desfecho. Foram muitos anos de manobras, brigas, reviravoltas e até impeachment, mas estamos cientes de que fizemos um bom trabalho até aqui e, quem sabe, poderemos fazer um revival em alguns anos” explicou a empresa.

Um spin-off (uma série paralela) poderá ser produzido para o ano que vem. As apostas até agora são de que Eduardo Cunha ganhe sua própria série na cadeia. Michel Temer e Dilma Rousseff também estão entre os cotados para viver uma nova história baseada no roteiro original, ainda sem data de lançamento, enquanto Lula já garantiu estar disposto a ir para outro canal.