Após indicação ao Caboré, publicitários da Artplan são expulsos do Tinder por concorrência desleal

Eles eram homens e mulheres comuns até pouco tempo, com altos e baixos pessoais e profissionais, dias sim, dias não e bad hair days. Mas, assim que o mercado soube da indicação da Artplan ao Prêmio Caboré 2017, os publicitários da agência ficaram instantaneamente mais atraentes do que galã de novela e top model.

Ao completar 50 anos, é a primeira vez em que a Artplan concorre ao mais importante prêmio nacional de Publicidade como Melhor Agência. Assim que a notícia se espalhou, os profissionais da empresa viraram recordistas de matches e de superlikes patrocinados no Tinder – o que resultou em sua expulsão.

“A concorrência estava desleal e resolvemos baní-los prontamente, porque, caso ganhem o prêmio, poderão tornar o Tinder obsoleto para os outros mortais”, explica um diretor do aplicativo de encontros (que preferiu não se identificar porque está no páreo para sair com dois publicitários da Artplan).

Enquanto comemoram a indicação e comemoram o resultado, o pessoal da agência tem lidado com outra surpresa. Todos os dias, têm recebido mensagens de texto e emails de anunciantes apenas com a frase “oi, sumida”.