Inspirada pela incrível história do jovem alquimista do Acre, a Polícia Federal revelou nessa manhã que pretende criptografar todas as delações da Operação Lava Jato. De acordo com o juiz Sérgio Moro, o meio mais efetivo de evitar vazamentos seria utilizar o método do jovem acreano para manter as delações sigilosas.

“Ele utilizou um método muito eficaz, que é o de utilizar caracteres diferenciados para representar o alfabeto. Dessa forma, ainda que venham a ser vazadas, as delações estariam protegidas” disse Moro.

A Polícia Federal, no entanto, não esperava que, pouco tempo após anunciar a medida, os códigos utilizados na criptografia seriam revelados por internautas, que apontaram incríveis semelhanças entre o método do jovem do Acre, da PF e o almanaque do escoteiro, popular nos anos 80.

“Foi uma surpresa para todos nós a rapidez com que o método foi decodificado por alguns internautas. Lamentamos o vazamento e começaremos imediatamente estudos para desenvolver novos métodos para manter em sigilo delações, principalmente as que envolvam nomes de peças-chave na Operação, como o ex-presidente Lula. Nossa ideia inicial é utilizar a língua do P e, talvez, emojis do WhatsApp” se pronunciou a PF.