O ator José Mayer foi acusado por uma figurinista da rede Globo de assédio sexual em artigo publicado na Folha de S. Paulo na última sexta. A figurinista diz que o ator disse frases como “Fico olhando a sua bundinha e imaginando seu peitinho” e “você nunca vai dar para mim?” e que tocou sua genitália. Ele também teria a chamado de “vaca” durante uma gravação. A atriz Letícia Sabatella, que trabalhou com Mayer, apoiou a vítima em seu Facebook e escreveu: “José Mayer não se emenda, hein?”

O ator se defendeu com esta declaração:

“As palavras e atitudes que me atribuíram são próprias do machismo e da misoginia do personagem Tião Bezerra (que ele interpreta na novela), não são minhas!”

(Não, esta frase não é do Sensacionalista. Até aqui é tudo, infelizmente, verdade. As piadas começam agora.)

Críticos de televisão concordaram com a declaração: “Ele sempre interpretou um personagem só, então faz sentido. Sempre interpretou a si próprio.”

Com esta declaração, Mayer desponta como favorito para uma nova categoria do Emmy a ser introduzida no ano que vem, a de “Melhor Desculpa Esfarrapada Para Assédio em Seriado ou Novela”.

O autor da novela A Lei do Amor se defendeu: “O personagem que escrevi não era tão babaca”.

José Mayer foi retirado da próxima novela em que estava escalado e, segundo pessoas próximas à Globo, ele jamais interpretará outro “pegador”. “Mas como ele só sabe interpretar homens galinha, vamos colocá-lo de figurante na próxima novela do Benedito Ruy Barbosa passada numa granja”, disse um assistente de elenco.