O PSDB enviou ao TSE um documento com as alegações finais do partido dentro do processo que investiga irregularidades cometidas pela chapa Dilma-Temer. O documento, no entanto, afirma que não há indícios de irregularidades eleitorais cometidas pelo vice à época e que a chapa Dilma-Temer deve cair, fora Temer.

“Ele era decorativo na época, tadinho. Não teve culpa de nada” diz o documento, que ainda consta com a carta que Temer enviou à Dilma em 2014 anexada. Na carta o vice reclamava não fazer parte do governo da forma como gostaria e, inclusive, de não ter participado de um jantar dado por Dilma à Beyoncé.

Os próximos passos do TSE são incertos e Gilmar Mendes, presidente do TSE, deverá jantar com Temer ainda essa semana para discutir com o presidente se ele se considera ou não ileso de responsabilidades. Isso depois de uma partida de poker e um cinema a dois.