O Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), autor da ação no TSE que pede a cassação da chapa Dilma-Temer das eleições de 2014, está tentando incriminar Dilma e inocentar Temer em suas alegações finais no processo. Além do PSDB, a defesa do presidente Michel Temer (PMDB) também tenta separar as contas de Dilma e de Temer da chapa que os elegeu. Por terem feito campanha e sido eleitos juntos, o argumento tem sido recebido com estranheza por parte da opinião pública.

Em nota oficial, hoje de manhã, o PSDB também alegou que pedirá a separação das vozes de Maiara e Maraisa em todas as músicas da dupla.

“Nós não gostávamos da dupla, mas com o tempo passamos a gostar da Maraisa. Porém, como ainda não gostamos da Maiara, pedimos para separarem as vozes das duas nas músicas”, dizia a nota. “Disseram que é uma ideia absurda, já que a música só existe porque as duas sempre cantaram juntas em harmonia. Mas não queremos saber de argumento técnico, não gostamos da Maiara e ponto final”, finalizava o comunicado.

Um especialista no assunto afirmou ao Sensacionalista que o dinheiro das campanhas de Dilma e de Temer está mais unido que a parte prata e dourada da moeda de um real.