A reforma da previdência está movimentando o mercado de trabalho. Muitas pessoas estão correndo atrás do tempo perdido sem carteira assinada, com a esperança de se aposentar entre esta e a próxima vida.

É o caso do batalhador Martinho da Vila. Após anos trabalhando como cantor sem vínculo formal, ele decidiu fazer uma faculdade e já está no 5º período do curso de Relações Internacionais de uma universidade do Rio de Janeiro. Isso aos 79 anos.

“Eu já fui um cara que nem queria se aposentar, mas de repente o Temer mudou a previdência, eu fiquei na maior sofrência e precisei estudar” disse o compositor.

Martinho disse também que sua filosofia de vida o prejudicou ao longo dos anos.
“Esse papo de devagar, devagarinho me atrasou. Agora é correr contra o tempo e ver se arrumo um estágio ainda este ano”, disse Martinho.