Dois delatores da Odebrecht deixaram o senador Aécio Neves em situação constrangedora. Segundo eles, o tucano teria recebido menos do que Lula.

Em depoimento ontem, um executivo da empresa disse que Lula era chamado de “amigo” nas planilhas. O petista teria recebido R$ 23 milhões. O apelido vinha da relação de amizade entre Lula e os donos da empreiteira.

“O Aécio vive uma situação muito triste. Está muito atrás nas pesquisas e nem mesmo quando disseram que ele seria o primeiro a ser comido ele foi realmente o primeiro”, resumiu um amigo.