O petista Juninho Junior foi internado hoje pela manhã em estado de confusão mental. Repetindo “Dilma não, Dilma não”, ele acabou sendo levado à força para o hospital, onde está sendo mantido num quarto acolchoado.

A histeria começou logo depois que ele comemorou a delação de Marcelo Odebrecht envolvendo Temer. Pouco tempo depois, apareceu o nome de Dilma e ele passou a dizer que os vazamentos são seletivos. 

À noite o petista voltou a comemorar, agora com o surgimento da denúncia de que Aécio recebeu R$ 9 milhões. O médico que o atendeu disse que não sabe se o rapaz tem cura.

“Vamos manter aqui em exposição. Hoje em dia é raro alguém que acredita no PT, então podemos cobrar ingressos para o pessoal que quiser ver”.