Todo ano tem seus altos e baixos e produz imagens bonitas e outras que, se pudéssemos, teríamos fechado os olhos na hora. Em 2016, um ano que abusou da gente, tivemos tantas imagens absurdas que foi difícil fazer ess listas das dez mais. (Ou seriam dez menos?)

De Garotinho a Trump, de Anitta a Gloria Maria, seguem alguns momentos marcantes. Talvez seja o caso de ver de olhos fechados.

image9

  1. Bizarrices no Congresso: na votação que decidiu pela abertura do processo de impeachment de Dilma Rousseff, foram sete horas de discursos e comportamentos que mostratam um retrato tenebroso do Brasil.

anitta

2. Anitta botocada: as intervenções estéticas da atual rainha do funk deixaram todo mundo de boca aberta. Muita gente viu essa foto e pensou que era o pato da Fiesp.

trump

3. Trump raivoso: as caras e bocas de Donald Trump durante a campanha são de espantar nenéns e adultos. Imagens que não poderão ser desvistas por pelo menos quatro anos.

gloria maria

4. Gloria chapadona: a viagem da jornalista Gloria Maria à Jamaica rendeu imagens loucas. Tudo acabou em meme.

janaina

5. Pastora heavy metal: Janaína Paschoal, a jurista “musa” do impeachment foi protagonista de um show de horrores em seus discursos pela causa. Medo.

cunha

6. Lágrimas de crocodilo: só faltava mesmo ver o Eduardo Cunha chorar ao, acuado, renunciar à presidência da Câmara.

todo feio

7. Elenco de terror: as delações trouxeram à tona os apelidos dos políticos que recebiam propina, muitos tão feios quanto a corrupção que praticam. Como Inaldo Leitão, do PFL da Paraíba, o “Todo Feio”.

hopesolo

8. Zikaaaaaa: A goleira da seleção americana de futebol, Hope Solo, pode ser gata. Mas sua imagem sacaneando o problema da zika no Brasil pegou mal pra ela.

aecio moro

9. Amor proibido: poucas imagens chocaram tanto boa parte dos brasileiros quanto os cochichos cúmplices de Aécio Neves com o juiz Sergio Moro num evento de premiação.

garotinho

10. Garotinho dramático: o chilique do ex-governador do Rio de Janeiro ao ser preso, acompanhado das atuações de novela mexicana de sua mulher, Rosinha, e da filha, Clarissa, completam o circo de imagens ridículas do ano.

Vai ser difícil 2017 superar 2016. Mas no Brasil não dá para duvidar de nada.