Uma liminar global de caráter irrevogável promete pular o mês de dezembro e ir direto para o ano 2017. A decisão foi tomada por 68 países em assembleia da ONU em conjunto com o Vaticano. A ideia é conter o crescente número de desilusões e tragédias no ano de 2016, após uma petição com mais de um bilhão de assinaturas.

“O povo pediu e nós escutamos. Todos podem concordar que já chegamos no limite. Claro que teremos mais decepções em 2017, afina,l estamos a caminho da destruição humana, mas 2016 já deu. Estouramos a cota”, explica o representante geral da ONU, Carlos Messias.

Essa também será a primeira vez na História que será cancelado o Natal e festa de Ano Novo. Papai Noel não curtiu, mas é preciso ver pelo lado bom. Outros desgostos serão evitados, como enfrentar as passas no arroz da ceia ou ter seu celular roubado na praia de Copacabana durante a virada.