Faltando menos de uma semana para a realização do ENEM, mais de 1.000 escolas em 20 estados e no Distrito Federal ainda se encontram ocupadas por estudantes que protestam contra a PEC que prevê um teto nos gastos públicos e a reforma do ensino médio apresentada pelo Governo no mês passado.

O MEC divulgará nesta terça-feira a lista de escolas que devem ter as provas do ENEM adiadas devido às ocupações, mas os estudantes garantem que não será necessário adiar nenhuma prova e que desocuparão todas unidades até sexta-feira para manter a tradição de chegar atrasados nos dias de provas.

“Nós vimos que o MEC quer adiar as provas, mas não precisa. Não queremos privar o país de da felicidade de ver os alunos chorando na porta das escolas porque chegaram atrasados. Nós sairemos das escolas na sexta, iremos pra casa e nos atrasaremos para o primeiro dia para manter a tradição” disse um dos estudantes que não quis se identificar.

Em nota, o Inep disse que os alunos podem ficar tranquilos pois as provas, que demoram cerca de 10 horas, são praticamente ocupações e os alunos poderão fazer as provas e viver nas escolas durante todo o fim de semana. Nesse ano os estudantes ainda serão avaliados por recrutadores do programa ‘No Limite’, que deve estrear em 2017 com uma edição voltada apenas para os participantes do ENEM.