Mais uma bomba atinge os fãs da música brasileira. Menos de uma semana após a notícia de que, segundo a ciência, Eduardo e Mônica não dariam certo numa relação, é a vez de outro clássico ser colocado em questão. E dessa vez se trata de um dos mais célebres sambas brasileiros. Trem das Onze, de Adoniran Barbosa.
“Analisando registros históricos nós concluímos algumas verdades chocantes”, diz a chefe da equipe de pesquisa. “Não apenas existia mais um trem, saindo da estação meia-noite, como Adoniran Barbosa nem morava com a mãe nessa época”, ela conclui. A teoria corrente, segundo os pesquisadores, é a de que toda a canção seria uma elaborada farsa de Adoniram, que, desconfia-se, nem mesmo morava em Jaçanã de verdade, só falou o primeiro barro que passou pela cabeça na hora.
Mas os pesquisadores não param por aí e um dos seus próximos projetos pretende chocar ainda mais a sociedade brasileira. A prioridade total da ciência brasileira no momento é refutar outras canções da nossa MPB.
“Até 2018 pretendemos comprovar a existência de ao menos mais 5 românticos nos litorais do Oceano Atlântico e comprovar que é biologicamente impossível que um cravo brigue com uma rosa”.