Os policiais federais que conduziram o ex-deputado Eduardo Cunha para o exame de corpo de delito nesta manhã usavam, todos, capuzes que deixavam à vista apenas os olhos.

Após o grande sucesso do “Hipster da Federal” Lucas Valença, que despertou os instintos mais primitivos da população feminina (e parte da masculina) com seu visual de lenhador, os outros agentes da PF foram acometidos por uma forte crise de autoestima.

“Pedimos autorização ao juiz Sérgio Moro para usar os capuzes porque, ao contrário de certas pessoas, estamos trabalhando e não temos tempo de ir ao salão de beleza hipster para fazer coque samurai e manter barba”, disse um delegado da PF.

Moro, que também ficou com ciúmes do Hipster, concordou. Segundo testemunhas, Moro teria chegado para trabalhar nesta quinta-feira com a barba por fazer. “Ele diz que esqueceu, mas por baixo do paletó veio com uma camisa xadrez e pendurou um machado na parede da sala”, disse uma fonte.

M Zorzanelli