Michel Temer viu nas festas de fim de ano uma possibilidade de aumentar a popularidade de seu Governo. Temer anunciou na manhã de hoje que, excepcionalmente em 2016, o Natal acontecerá em outubro. A medida prevê que os brasileiros comecem a reclamar das passas no arroz da ceia e deixem de falar mal de seu momento na presidência do Brasil.

“O brasileiro perdeu o foco e deixou de reclamar das coisas que realmente importam. As passas no arroz dividem nosso país muito antes da briga entre partidos políticos. Precisamos voltar às nossas raízes e focar nossas discussões em coisas que farão real diferença em nossa nação” disse Temer.

A chegada precoce do Natal tem deixado a população ocupada polarizando outros temas, como o amigo oculto e os familiares inconvenientes na ceia natalina. O Governo aproveitou o momento de instabilidade emocional para estabilizar a política.

Em nova pesquisa, Temer aparece com 90% de aprovação, enquanto meias de presente e o tio bêbado dançando com uma vassoura apresentaram 7% e 2% respectivamente. 1% dos entrevistados afirmaram não estar nem aí para a pesquisa, pois estavam ocupados montando a árvore de natal.