Uma consumidora da loja Maria Filó postou em seu Facebook a imagem de uma estampa que retrata a escravidão de negros, presente na nova coleção da marca. No post, que já possui mais de 500 compartilhamentos, Tâmara Isaac, de 29 anos, denunciou o racismo da coleção.

Procurada por nossa redação, a loja Maria Filó afirmou que a linha de estampas com escravos foi só um esquenta. A partir do mês que vem chegam os acessórios como grilhões, bolas de ferro e algemas.

“O importante é vivenciar essa experiência única”, disse o criador.

As estampas com escravos geraram revoltas nas redes sociais. Pagando um pouco mais as pessoas poderão até mesmo levar chibatadas e exibir marcas no corpo.

“É a nova moda depois da anorexia. É literalmente o grito da moda” disse uma representante da marca.