A senadora Kátia Abreu é uma mulher que não tira o corpo fora de polêmicas. Ela dá uma tora de árvore para não entrar numa briga mas derruba uma floresta inteira pelo prazer de não sair.

Mas eis que o estilo “durão” de Kátia esconde um lado singelo, mas que poderá lhe custar uma dolorosa condenação. Ela abriu seu gabinete para uma foto para um perfil publicado no jornal O Globo no fim de semana. Até aí nada demais.

O problema foi a decoração do gabinete. Sobre mesas e poltronas, dezenas de brinquedos da turma da Mônica e outros desenhos animados infantis. O promotor Augusto Pena dos Anjos, do MP do Distrito Federal, investigou os contratos da senadora e descobriu que o gabinete foi decorado por uma criança de 10 anos de idade.

“O serviço foi lançado devidamente na prestação de contas da senadora”, disse o promotor. “A criança, sobrinha de um funcionário, foi paga com duas bonecas Barbie, dois livros sobre zumbis de Minecraft e um fardo de toddynhos.”

Kátia responderá por exploração de trabalho infantil, mas não quis se manifestar para esta reportagem. Seu assessor, Kayhke Abreu, de 11 anos de idade, mandou uma declaração: “Vocês são bobos e cara de mamão”.

M Zorzanelli