Faltando pouco mais de três meses para o início oficial do verão, as lojas já estão na expectativa pelas vendas de ares condicionados em todo o país. Os preços do eletrodoméstico costumam subir cerca de 23% em épocas mais quentes e isso alinhado ao alto consumo de energia elétrica, faz do mercado calorento um dos carros-chefe da nossa economia. Pensando nisso, um jovem estudante de engenharia na PUC de SP teve uma ideia que pode mudar esse mercado para sempre.

Visando economia na conta de luz e diminuição nos gastos do cartão de crédito dos brasileiros, o jovem Marcelo Esteves desenvolveu uma nova tecnologia que promete gelar dez vezes mais ambientes que os ares condicionados disponíveis no mercado. A ideia é simples: basta ter em casa um coração de capricorniano.

A ideia a princípio tida como maluca já foi abraçada pelas grandes lojas de varejo e cerca de 70% delas já aderiram ao novo negócio, que consiste em fazer campanhas para que as pessoas engravidem por volta de março/abril e tenham seus filhos regidos pelo signo de capricórnio, além de receberem incentivos do Governo para pesquisas a fim de criarem seus próprios capricornianos em laboratório. Uma solução simples empreendedora e revolucionária.

“O coração de um capricorniano é tão gelado que as temperaturas de qualquer ambiente onde um capricorniano esteja baixam instantaneamente 15º. A conta de luz fica mais barata, ninguém gastará dinheiro comprando eletrodomésticos para resfriar o ar e qualquer pessoa fértil poderá ter o seu capricorniano em casa, sem nenhuma burocracia” disse Marcelo.

 

Com a nova tecnologia em funcionamento, o mercado tradicional agora apostará em aquecedores para quem tiver gêmeos, pois as temperaturas nessas casas poderá atingir até -5º em capitais quentes, como o Rio de Janeiro e -30º em capitais mais geladas, como Porto Alegre.