A carioca Mariana Lima, professora de Geografia de 35 anos, vive de dieta. Desde adolescente, tem problemas com a balança. “Quando eu sinto que minha roupas estão todas apertadas, entro num regime e consigo perder algum peso”, conta. “Mas depois acabo comendo mais e engordando de novo”. Em todas as mais de vinte dietas que ela fez ao longo da vida, aponta um grande vilão: o pão de queijo. Segundo, ela, o pão de queijo é a porta de entrada do mundo da gulodice. “É sempre assim: eu estou no auge da dieta, mas de repente entro em uma reunião e alguém serve pão de queijo. Então parece que acontece alguma coisa no meu cérebro e não consigo resistir”, afirma.

Mariana não está sozinha. De acordo com um amplo estudo nutri-comportamental feito pelo Instituto Nupal, o Núcleo de Pesquisas da América Latina, o pão de queijo é responsável por 85% das dietas destruídas, nas mais variadas situações. “A visão deste alimento bem quentinho, saído do forno, causa descontrole total nas pessoas”, afirma Dirce Lopes, coordenadora da pesquisa.

Atrás do pão de queijo, no ranking da destruição das dietas está o biscoito de polvilho, o biscoito amanteigado e a paçoca.